Pescar piranha na Amazônia pode ser – embora nem sempre – um esporte seguro

Um dos programas do Hotel Ariaú – como em outros hotéis de selva do Amazonas – é a pescaria de piranhas.

Parece perigoso, mas os guias são profissionais experimentados, e trocam os espécimes grandes, agressivos e famintos dos filmes pelas piranhas pequenas, mansas e suficientemente alimentadas.

Participei de uma excursão deste tipo em 2006 pelo Rio Ariaú, que é afluente do gigantesco Rio Negro (o hotel do mesmo nome fica no município de Iranduba, limítrofe de Manaus).

A abundância impressiona: poucos segundos, minutos no máximo, após o lançamento da vara de pesca já se sente a fisgada.

E é fácil o flagrante fotográfico, como no momento em que eu pesquei esta bela piranha, mais parecida com um peixinho de aquário.

Márcio de Ávila Rodrigues com uma piranha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: