A guerra global ao terrorismo, de Bush, gerou a atual crise econômica

(Aproveitando para relembrar o 10º aniversário da tragédia de Nova York)

Números inteiros são adequadamente usados para relembrar eventos importantes, e o dia 11 de setembro de 2011 marca os 10 anos do maior atentado terrorista dentro dos EUA: a destruição do World Trade Center.

Joseph Nye, professor na Universidade Harvard e ex-secretário adjunto americano de defesa, escreveu em seu livro “The Future Of Power” que “uma das maiores mudanças nesta era de informação global é o fortalecimento de atores não estatais. A Al-Qaeda matou mais americanos no 11 de Setembro do que o bombardeio do Japão contra Pearl Harbor em 1941. A isso se poderia chamar de uma ‘privatização da guerra’”.

Em um artigo publicado n’O Estado de São Paulo de 04/09/11, do qual extraí o trecho acima, ele relembra que “alguns relatórios do governo haviam antecipado em que medida atores não estatais poderiam ferir grandes Estados, mas suas conclusões não foram incorporadas a planos oficiais”.

E critica a reação do então presidente George Walker Bush, que naquela época recebeu a adesão de um povo irado, prenhe de desejo de vingança, incapaz de medir as consequências do projeto retaliador: “O presidente George W. Bush cometeu um erro tático ao declarar uma ‘guerra global ao terrorismo’. Ele teria feito melhor se enquadrasse a resposta como uma réplica à Al-Qaeda, que havia declarado guerra aos EUA. A guerra global ao terror foi erroneamente interpretada como uma justificativa para uma ampla variedade de ações, incluindo uma mal orientada e cara guerra no Iraque, que prejudicou a imagem dos EUA. Além disso, muitos muçulmanos entenderam errado o termo como um ataque ao Islã, o que não era intenção dos EUA, mas servia às intenções de Bin Laden para manchar as percepções sobre os Estados Unidos em países muçulmanos decisivos.”.

O Congresso dos EUA, pressionado pelo presidente e pela opinião pública, autorizou a liberação de verbas em escala de trilhões, o que lesou o país nos anos seguintes e também teve reflexos em toda a economia do planeta.

Nye explica: “o trilhão ou mais de dólares de custos sem fim da guerra contribuíram para o déficit orçamentário que hoje tolhe os EUA […] enquanto a economia mundial deslocava gradualmente seu centro de gravidade para a Ásia, os EUA estiveram ocupados numa equivocada guerra de escolha no Oriente Médio”.

A guerra global ao terrorismo prejudicou Bush e seu grupo político e garantiu a eleição do primeiro afrodescendente à presidência do país; Obama agora enfrenta uma baixa popularidade causada pela impossibilidade de resolver o déficit econômico — criado pelo Partido Republicano — em curto prazo.

Para acesso ao inteiro teor do texto, CliqueAqui.

 foto acima - o World Trade Center está na esquerda, com suas duas torres - é uma das duas únicas que registrei em 1997, quando conheci Nova York. Ambas foram feitas do alto do Empire State Building. Estive no World Trade Center mas não o fotografei de perto pois as duas torres eram tão gigantescas que não havia ângulo que permitisse uma boa imagem a partir da rua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: