O fenômeno dos boatos sobre personalidades que se espalham na sociedade e na internet

A partir da divulgação do diagnóstico de um câncer (linfoma), anunciado em 10/08/11, o ator Reynaldo Gianecchini deve ficar algum tempo livre da boataria popular sobre a sua suposta homossexualidade.

Ou, pelo menos, a suposição será brandida de forma mais amena, misturada a expressões de piedade.

É impressionante como certos boatos sobre personalidades conhecidas se espalham, adquirem ares de verdade indiscutível e permanecem anos a fio grudados na sua vítima. Leia o resto deste post »

A cientista política Maria Celina D’Araújo faz ótima análise sobre a demissão do ministro Nelson Jobim, da Defesa

A cientista política Maria Celina D’Araújo tem uma qualidade rara nos meios acadêmicos: está sempre disposta a uma aproximação com um público externo e mais amplo.

A aproximação começa pelo estilo de escrever; prefere textos claros e objetivos, quando destinados à grande mídia.

E também lúcidos e bem construídos, como a análise da demissão de Nelson Jobim do Ministério da Defesa, através de um artigo publicado n’O Estado de São Paulo de 07/08/11, sob o título “Demissão anunciada”. Leia o resto deste post »

Fátima Pelaes, deputada envolvida na corrupção do Ministério do Turismo, nasceu de um estupro na penitenciária

Trinta e seis pessoas foram presas no mais recente escândalo brasileiro, a Operação Voucher, em 09/08/11, inclusive o “vice-ministro” (secretário-executivo) do Turismo, Frederico Costa, e o ex-secretário-executivo da mesma pasta Mário Moysés; todos foram algemados como se representassem perigo físico para os policiais, e liberados em poucos dias.

Também no centro do mesmo furacão também está a deputada federal amapaense Fátima Pelaes, de 52 anos; ela teria recebido pelo menos 500 mil de propina. Leia o resto deste post »

Aumento do desmatamento vai justificar um futuro conflito internacional sobre a região amazônica

A ambientalista Ana Valéria Araújo, em artigo publicado n’O Estado de São Paulo de 07/08/11, sob o título “Fazenda Brasil”, escreveu:

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou aumento de 35% no desmatamento na Amazônia, após a queda que vinha sendo registrada desde 2008. Apenas no primeiro semestre de 2011 cortaram-se mais árvores do que em 2010 inteiro, quando se verificou a menor taxa desde o início da série histórica de medição do Inpe.”

E atribui o agravamento dos estragos ambientais ao “crescimento da demanda mundial por alimentos, que causou a alta nos preços da comida em 2010. Isso acionou a corrida pela ocupação e controle dos estoques de terras virgens e agricultáveis”. Leia o resto deste post »

Tutty Vasques acha que Cuba está prestes a alcançar a atual situação econômica dos EUA

Na mesma coluna em que criticou o ironizou o marketing no futebol — como contei no post de ontem, neste blog — o humorista Tutty Vasques também ironizou a crise econômica dos Estados Unidos.

(Ele escreve uma coluna dominical no caderno Aliás, de O Estado de São Paulo, intitulada Ambulatório da Notícia, e os dois assuntos foram publicados na edição de 07/08/11.)

Dá a um dos tópicos o mini intertítulo de Povo Doido e se diverte: “Como é que pode? Com os EUA à beira da moratória, tem gente em Saint Louis protestando contra a estátua do guitarrista Chuck Berry, pai do rock-and-roll, inaugurada dia desses em sua terra natal.

E dois tópicos adiante brinca com a economia cubana (que só não foi mais atingida pela crise vizinha porque já está em situação periclitante há décadas):

Segue de vento em popa a transição para o capitalismo em Cuba. Se tudo der certo, não demora muito a ilha de Fidel desfrutará de situação econômica tão confortável quanto a dos EUA hoje em dia.

É muita ironia!

Departamentos de marketing criam camisas bizarras para os times de futebol

Foi-se o tempo em que a camisa de um time de futebol era única; no máximo, havia uma segunda opção para ser usada quando a do adversário era semelhante.

Os estrategistas do marketing ensinaram os clubes a ganhar dinheiro com novas opções, como a bizarra camisa cor-de-rosa usada por algumas poucas vezes pelo clube Atlético Mineiro.

Só serviu de deboche e de reafirmação da tradicional e preconceituosa mania nacional de chamar os rivais de “bichas”. Leia o resto deste post »

Consumismo é uma doença infantil (um comentário do jornalista e escritor Daniel Piza)

Daniel Piza, brilhante e culto articulista do jornal O Estado de São Paulo, escreveu em sua coluna dominical de 17/07/11 que “folheio um livro que minha filha de 9 anos pediu para comprar, indicado por uma coleguinha, Monster High, de Lili Harrison (sim, título em inglês, editora brasileira ID), e me espanto com o número de grifes citado por página”.

Conta que as 380 páginas de Monster High citam uma longa série de marcas de grife e incentivam o comportamento consumista das crianças.

Depois de rápidas reflexões sobre este formato de gênese de comportamento consumista, Piza encerra o tema com este parágrafo que merece transcrição e divulgação:

Essa infantilização do consumo tem muitas consequências visíveis em nosso tempo, como a ansiedade, que faz as pessoas cada vez buscarem mais muletas emocionais para a tal autoestima (de pílulas a plásticas, de vícios a fobias, de superstições a religiões), inclusive depositando grande expectativa em relacionamentos mais virtuais que reais. Há também o que já chamei de patrulha das aparências, em que uma pessoa exibir barriguinha ou ruga é algo condenado com sarros ou olhares, levando especialmente as mulheres a injeções e aspirações que só as deixam piores, para não falar das roupas de perua ou anacrônicas. Talvez mais sério ainda, cria uma exigência financeira que apenas uma minoria pode bancar; a maioria fica devendo ao banco mesmo, comprando objetos e carros em parcelas absurdas. Por fim, o convívio inteligente é afetado, aquele que pede cultura, maturidade, simplicidade e senso de ironia. Como as grifes, as opiniões são iguais, compradas na mesma gôndola mental.”.

Para acesso ao inteiro teor do texto, CliqueAqui.