Machado de Assis já errou no uso de pronome átono

O professor de português e advogado Paulo Afonso Guimarães de Lima já ganhou o título de maior colaborador do Blog do Márcio.

A respeito do texto Desejo-lhe um Feliz Ano Novo” ou “Te desejo um Feliz Ano Novo”? (discussão sobre o uso de pronomes átonos no início das frases), que publiquei em 02/06/2011, ele redigiu um comentário lembrando um erro de Machado de Assis — ou, pelo menos, um desacordo com a gramática normativa.

Transcrevo abaixo o seu texto:

Quanto ao apelo final de que “A língua portuguesa bem que poderia receber novos ares”, só espero que não seja nos níveis daqueles propostos pelo MEC, mormente no que tange à concordância verbal que admitiria “os menino pegou o peixe”. Infere-se desse absurdo que, na impossibilidade de fazer com que os alunos aprendam o certo, inverte-se a natureza das coisas, passando a considerar certo aquilo que é errado. No que concerne à colocação pronominal, sem querer ser pretensioso, aponto um erro do Machado de Assis que, por incrível que pareça, nunca vi ninguém questioná-lo. Todos sabemos de sua emblemática frase “Filhos, melhor não tê-los”. Ora, partindo-se da máxima segundo a qual advérbio de cunho negativo atraem pra si o pronome oblíquo, o correto então seria “filhos, melhor não os ter”. Moral da história, se Machado de Assis pôde incorrer nesse erro e nunca vi um gramático questonar a construção, ainda com as ressalvas que favorecem os renomados, todos podemos dar nossas escorregadelas.

Paulo | paglima@bol.com.br | 30/05/2011 07:43

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: