Cavalos e burros vão sendo progressivamente substituídos por carros e motos

A fila anda e o mundo gira, empurrando o tempo…

Mas atualmente as mudanças são tão rápidas que a tradicional abertura de textos com reminiscências (“No meu tempo…”), característica dos anciãos, já faz parte da conversa dos meia-idade.

No meu tempo (já sou cinquentão), o cavalo e demais equinos ainda tinham importância no transporte de gente e carga, mas só no interior dos estados brasileiros. Continue lendo »

Anúncios

O Presidente da República é apenas um administrador dos interesses do povo (basta escolher o melhor, e pronto!)

A migração do eleitorado indeciso para os braços de Marina Silva no dia 03 de outubro de 2010 apenas confirmou, comprovou e reafirmou a fragilidade da conceituação de cidadania no Brasil.

Antes das eleições eu já observava como era grande o número de pessoas relatando descrédito nos favoritos Dilma e Serra, mas ainda imaginava que o apelo de Lula daria à sua representante uma fácil vitória em primeiro turno.

O descrédito se confirmou nas urnas, mas desaguou em uma terceira via.

As dúvidas quanto à representatividade de Dilma Rousseff são até de fácil compreensão: sem histórico político-eleitoral, até mesmo sem história partidária junto ao PT (filiou-se apenas em 2000), ela não impunha confiança. Continue lendo »

A internet é o ninho do escritor não profissional

Por toda a década de 1980 (e mais um pouquinho antes e também depois) eu trabalhei na redação da sucursal mineira do jornal O Globo; não cheguei a ter carteira assinada, mas recebia um pro-labore fixo, mensal.

Um dia, uma repórter ainda mais jovem me perguntou se eu já tinha sonhado em ser escritor.

A resposta foi positiva, e ela somou mais um aos muitos SIM que ouviu entre os colegas, alvos da micro-enquete.

O jornalismo era, e ainda é, uma opção e um abrigo para os vocacionados na arte da comunicação escrita; a literatura sempre foi um caminho restrito e caro, em que o talento não basta.

No passado, quantos escreveram obras inteiras que só serviram para alimentar traças, e quantos abandonaram projetos semelhantes por conta da incerteza da publicação?

A internet está mudando este conceito: ainda nos últimos anos mil e novecentos, os sites de formato tradicional criaram espaços para os textos e o Google facilitou a difusão ao revolucionar os buscadores; virado o milênio, os blogs dispensaram os redatores-leigos do conhecimento da linguagem html. Continue lendo »

Publicado em Mídia. Leave a Comment »